Lambedura constante: quando o hábito se torna um problema

Além de doenças dermatológicas e infecções, compulsão pode ser motivada por estresse 

Os cães e gatos costumam lamber as patas por muitos motivos: podem estar com uma alergia, infeção cutânea, higienizar-se ou ter uma simples coceira. Em outros casos esse comportamento pode indicar estresse emocional ou algum outro problema de saúde.

O hábito de lamber, coçar ou mordiscar as patas de forma crônica e incessante é mais comum do que muitos tutores imaginam.  Trata-se de um problema de saúde que precisa de cuidados específicos após avaliação por um profissional de Medicina Veterinária.

O estresse e a ansiedade são fatores que precisam ser levados em conta quando não há nenhuma patologia específica relacionada à lambedura.

É importante que o pet tenha atividades no decorrer do dia, com ou sem a presença do tutor, em um ambiente que o estimule a se movimentar e se divertir.

O objetivo é impedir o surgimento de uma dermatite de lambedura, ou seja, uma inflamação de pele causada pelo atrito constante da língua. Em casos extremos, é possível que feridas apareçam, deixando o animal mais exposto a bactérias e complicações.

Nesses casos, NUXCELL PUFA pode suplementar a alimentação do cão com ácidos graxos polinsaturados (PUFAs) que atuam como adjuvantes ao tratamento clínico global. Esse exclusivo simbiótico exclusivo favorece a síntese de nutrientes essenciais para a imunidade: vitaminas, aminoácidos e minerais específicos e nucleotídeos.

E não esqueça, demonstrar carinho e atenção nos momentos em que você está presente também é fundamental!

Adicionar comentário