Dicas para viajar com o pet em segurança

Cachorro não é bagagem! Antes de embarcar, fique atento a essas orientações

Repercutem em todo o Brasil notícias sobre mortes de cachorros durante viagens no compartimento de bagagens de aviões.

Essas situações levantam questões quanto à segurança dos animais transportados nos porões de aeronaves e levam muitos tutores a reavaliarem a necessidade desse tipo de viagem, que provoca muito stress nos animais.

Em algumas companhias, cães de pequeno porte podem viajar junto com o tutor (Foto: Getty Images)

Seja de carro, ônibus ou avião, quem pretende viajar na companhia dos pets precisa estar sempre atento às orientações profissionais.

A médica veterinária Fabiane Sabino explica quais medidas preventivas precisam ser tomadas. Segundo ela, NUXCELL PLUS é um aliado para fortalecer a imunidade em situações de stress como estas:

Casos recentes

Neste mês de outubro, a Latam interrompeu por 30 dias depois de registrar mais um caso, com um cachorro da raça American Bully, chamado Weiser, dia 14. A medida começou vale até dia 15 de novembro.

Viajar sem o seu cãozinho: o que fazer?

A morte do cachorro Weiser não é a primeiro registrada em vôos da Latam neste ano. Em setembro, a estudante Gabriela Duque Rasseli, de 24 anos, acusou a companhia por maus-tratos de animais após seu cachorro morrer depois de voar numa ponte aérea entre Rio de Janeiro e São Paulo, num voo da empresa

Crédito: Reprução/Instagram e Latam/DivulgaçãoLatam decide suspender transporte de pets após outro cachorro morrer. Crédito: Reprodução/InstagramO cachorro Weiser

Em agosto, outro caso, registrado em dezembro de 2020, ganhou repercussão após o dono do animal expressar revolta com a proposta da empresa GOL de oferecer duas passagens como “acordo” pela perda do cão Tom, um pit bull, que morreu no porão de uma aeronave da empresa.

Adicionar comentário