Amamentação artificial requer disciplina e dedicação do tutor

Nunca é demais lembraqr que o leite materno é um alimento completo para os filhotes. Ele tem todas as vitaminas, proteínas e nutrientes que eles precisam.

Mas em algumas situações extremas, como morte ou debilidade da mãe, o aleitamento artificial é a única alternativa para manter os cãezinhos e gatinhos nutridos de forma adequada.

Dependendo da quantidade de filhotes, a mãe pode precisar de ajuda para alimentá-los adequadamente

Nesses casos, cabe ao tutor garantir a alimentação dos bebês a cada duas horas, ou menos. Nos três primeiros dias, esse intervalo deve ser ainda menor, a cada meia hora, em pequenas quantidade.

Confira essas dicas:

    1. O tipo de leite, artificial ou não, deve ser escolhido sob orientação de um médico veterinário após exame dos animais;

      Opte por mamadeiras próprias para gatos ou cães
    2. O leite deve estar morno e ser administrado em mamadeiras próprias para cães ou gatos, ou em seringa, com cuidado e calma para que os filhotes não engasguem;

      Seringa também pode ser usada no lugar das mamadeiras próprias para cães/gatos
    3. O bebê jamais deve estar de barriga para cima, pois corre o risco de aspirar o leite e ter pneumonia ou sufocar-se;

      O bebê jamais pode ser alimentado de barriga para cima
    4. A seringa ou a mamadeira devem ser mantidas acima da cabeça e as patas precisam estar apoiadas na mão da pessoa ou no chão;

    5. O equilíbrio nutricional do produto que for administrado é essencial para que o filhote consiga sobreviver e crescer, garantindo a saúde do animal.

Para ajudar nesse desafio, conte com NUXCELL NEO para suplementar a alimentação com um simbiótico e imunonutrientes essenciais para cães filhotes. Para os gatinhos, NUXCELL FEL, assegura esse aporte para fortalecer o sistema imune.

Dúvidas frequentes sobre cães filhotes

Adicionar comentário