Cuidados especiais com o pet velhinho

Não há parâmetros para comparar nossa expectativa de vida com a dos pets. Mas, a partir dos 7 anos, os cães entram no estágio senil e já são classificados como um idoso/velho/velhinho – como preferir. Além de muito amor e carinho é preciso redobrar a atenção para alguns sinais que podem indicar a presença de doenças degenerativas, mas comuns nessa faixa de idade, quando o animal vai perdendo algumas funções vitais.

Fique de olho principalmente nas articulações e procure um médico veterinário se o animal ficar com um pouco mais de dificuldade para se levantar ou executar movimentos específicos.

Nesse período é preocupante também a obesidade, pois pode acelerar o aparecimento de algumas doenças fatais.

CUIDADOS

  • Dentes: evitar acúmulo grande de Tártaro;
  • Alimentação: opte por rações específicas para as necessidades do seu cão ou gato;
  • Adaptação: piso liso pode atrapalhar a movimentação do seu pet;
  • Prevenção: cisita ao veterinário deve ser a cada 6 meses;
Foto: Freepik
Foto: Freepik

No caso dos cães, alertamos também sobre a síndrome de disfunção cognitiva do cão, que é como se fosse “Alzheimer”.

Principais características dessa síndrome:

  • Cães a partir de 10 anos.
  • Alterações comportamentais, como não identificar pessoas ou outros animais.
  • Exames necessários para o diagnostico.

E por fim, adeque sua rotina às necessidades do sue pet idoso e busque por especialistas em geriatria animal.

Adicionar comentário