Domesticação encolheu os cérebros dos gatos

Diminuição da excitabilidade e do medo está relacionada ao estresse e tamanho do cérebro

Segundo um novo estudo, ao longo dos últimos 10 mil anos ou mais, desde que se iniciou o processo de domesticação dos gatos, os cérebros desses felinos vêm ficando gradualmente menores. 

Para chegar a essa conclusão, os cientistas compararam as medidas cranianas de gatos domésticos modernos com as de dois de seus ancestrais selvagens mais próximos: africanos (Felis lybic a) e gatos selvagens europeus (Felis silvestris).

“A seleção pela domesticação de animais pode ter causado uma regulação negativa na migração e proliferação das células da crista neural [uma célula que desempenha um papel fundamental no desenvolvimento do sistema nervoso], levando à diminuição da excitabilidade e do medo. No entanto, essa regulação negativa também pode causar mudanças na resposta ao estresse e tamanho do cérebro”, explica o estudo.

Estudo comparou o tamanho dos crânios de gatos domésticos (Felis catus) com os de selvagens da Europa (Felis silvestris) e da África (Felis lybica) Imagens: gato selvagem europeu (David Kalosson), gato selvagem africano (EcoPrint) e gato doméstico (Michal Bednarek) – Shutterstock
Estudo comparou o tamanho dos crânios de gatos domésticos (Felis catus) com os de selvagens da Europa (Felis silvestris) e da África (Felis lybica).Imagens: gato selvagem europeu (David Kalosson), gato selvagem africano (EcoPrint) e gato doméstico (Michal Bednarek) – Shutterstock

Cérebro dos gatos diminuiu: o que isso significa?

Segundo o estudo, essa redução no tamanho dos cérebros dos gatos domésticos não significa necessariamente que eles tenham uma capacidade cognitiva inferior a de um gato selvagem. A equipe estima que as mudanças estão atreladas a uma fase bem inicial, em que o animal ainda é um embrião e está apenas começando a desenvolver as células da crista neural.

Esse fenômeno já foi visto em muitas outras espécies de animais. O artigo cita ovelhas, coelhos e cães, por exemplo. Inclusive, até mesmo o cérebro dos seres humanos encolheu ao longo dos milênios. Os cientistas reforçam, dentre vários trabalhos, que a redução do tamanho do cérebro não está necessariamente relacionada com a inteligência.

Vistas lateral e ventral de um crânio de gato indicando os marcos utilizados para medições do comprimento do paladar e comprimento do crânio basal. Imagem: Raffaela Lesch
Vistas lateral e ventral de um crânio de gato indicando os marcos utilizados para medições do comprimento do paladar e comprimento do crânio basal. Imagem: Raffaela Lesch

Fonte: The Royal Society

Adicionar comentário