Retrospectiva Pet 2021 – Parte 1

Estamos mais próximos deles do que nunca, mas o retorno à rotina que tínhamos antes da pandemia já é sentido por muitos tutores e animais de estimação

Com base nas notícias que mais repercutiram a respeito de animais de estimação, preparamos a Retrospectiva Pet 2021. Neste primeiro post especial vamos relembrar os fatos que marcaram o primeiro semestre.

Veja também: Retrospectiva Pet 2021 – Parte 2

📅 Janeiro/2021

A pandemia de Covid-19 continuou a mudar rotinas para tutores e seus amigos bichos. A procura por adoão e compra de animais sentida desde 2020 continuou no começo deste ano. Mas a redução gradual do isolamento e da rotina de trabalho em casa (home office) também trouxe impactos para eles, que passaram a ficar mais sozinhos em casa.

Cachorro
Retorno gradual à rotina pré-pandemia afetou os pets (Foto: StockSnap/Pixabay)

Quem sentiu ainda mais foram aqueles que perderam seus donos, vítimas fatais da doença.

No México, funcionários de um hospital acolheram um cão que passou mais de um mês em frente ao prédio. Ele ficou à espera do dono, que morreu vítima de complicações provocadas pela infecção.

Animal foi acolhido por funcionários do hospital e batizado de “Covito”
Foto: Reprodução/Redes Sociais

No Brasil, profissionais de saúde de um hospital em Santa Catarina permitiram que o tutor, paciente terminal, se despedisse de Lilica, a cadela de estimação.

Paciente recebeu a visita da cachorra no domingo (24)
Paciente grave recebeu a visita da cachorra antes de morrer – (Foto: Divulgação/HSJ)

Também houveram muitos reencontros emocionados entre cães, gatos e pacientes recuperados da doença.

O que não faltou foram demonstrações de como estas. Um tutor precisou gastar trezentos euros, cerca de R$ 2 mil, para descobrir que seu cão estava mancando apenas imitá-lo, talvez, para demonstrar empatia. Isso porque, acreditam alguns especialistas, o dono teve a perna engessada dias antes.

Também em janeiro de 2021, pesquisadores publicaram artigo sobre a descoberta  do mais antigo cemitério de cães e gatos, com dois mil anos, no Egito. Esse relato ajuda a entender a ancestralidade da relação próxima da humanidade com essas duas espécies.

Um esqueleto de gato no cemitério de Berenice, no Egito; o animal usava uma coleira de bronze (Foto: Divulgação/P. Osypinska)
Um esqueleto de gato no cemitério de Berenice, no Egito; o animal usava uma coleira de bronze (Foto: Divulgação/P. Osypinska)
📰 Mais notícias do mês de janeiro:

 

📅 FEVEREIRO/2021

Depois dos gatos, foi a vez dos primeiross cães também serem diagnosticados com Covid-19 no Brasil.

Cães de Lady Gaga estão de regresso a casa depois de violento ataque – Observador
Sequestro dos cães da popstar Lady Gaga, nos Estados Unidos,  ganhou o notíciário internacional (Foto: Gilbert Carrasquilho/ FilmMagic)

Continue 

Adicionar comentário