Como os pets nos ajudam a enfrentar a pandemia?

Os animais ajudam no tratamento de Covid-19? Qual medicamento é mais indicado para combater carrapatos? Confira as respostas no #pergtunteaovet

Os animais ajudam no tratamento de Covid-19?

A companhia de cães e gatos tem sim efeito terapêutico positivo nos pacientes de COVID-19 e outras doenças. Estamos falando da Terapia Assistida por Animais (TAA), que consiste em tratamentos na área da saúde humana, em que um animal é co-terapeuta .

“Existem diversas terapias hoje em que se ultilizam animais com os pacientes. Nós temos por exemplo no nosso curso o programa focinhos que salvam, no Hospital do Câncer e Asilos”, exemplifica a médica veterinária Fabiane Sabino, especialista NUXCELL em saúde e bem estar animal e coordenadora do Curso de Medicina Veterinária da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Com a pandemia e as diversas restrições de acessos aos hospitais para evitar o contágio, essa relação de amizade também se estreitou dentro de nossas casas. E nossos amigos pets têm nos ajudado muito a lidar com essas mudanças de rotina, como o trabalho remoto (home office).

Mas essa é uma relação de troca, em que o animal não pode ser visto como um objeto à serviço da saúde humana. Eles também precisam de afeto, companhia e atenção.

“A gente tem que se preocupar com o bem estar, os cuidados e não encará-los como um remédio”, completa Fabiane.

Confira também as respostas para outras dúvidas nos nossos seguidores:

Para o meu filhote de dois meses devo usar NUXCELL PLUS ou NUXCELL NEO?

O mais recomendado para animais neonatos é NUXCELL NEO, especialmente no desmame, vermifugações e primeiras vacinas.

🐾 VEJA TAMBÉM: Cuidados com filhotes e recém-nascidos

Qual medicamento mais indicado para combate de carrpatos?

Existem diversos medicamentos e outros produtos que podem ser administrados, como os anti ectoparasitas. Mas essa indicação deve ser feita pelo médico veterinário da sua confiança, com base no quadro específico do seu animal.

Para uso preventivo, também existem possibilidades como a coleira, os produtos de uso tópico (aplicados na pele) e via oral. Essa escolha vai depender da rotina do animal e os locais que ele costuma frequentar.

“É preciso ficar atendo ao ambiente. Se o animal tem carrapato, o ambiente também tem”, destaca a Doutora NUXCELL.

Mas essa prevenção também precisa de orientação profissional. Muitops produtos de higienização de ambientes podem ser tóxicos para os animais.

Adicionar comentário