Medidas sanitárias motivam fuga pet de Hong Kong

Restrição aos animais de estimação aumentou depois de possível transmissão de Covid-19 entre hamsters e humano

Uma medida drástica do governo chinês, que controla o território “autônomo” no sudeste do país, tem levado muitos residentes estrangeiros a abandonar Hong Kong.

Imagens de  animais de estimação voando em jatinhos particulares “em fuga” têm tomado conta das redes sociais.

Aeroaffaires/Exame
Aeroaffaires/Exame

A situação tem motivado protestos desde que as autoridades de saúde ordenaram recentemente um massacre de hamsters. 

Segundo o governo de Pequim, a medida foi tomada depois que um funcionário de uma loja de animais da cidade contraiu Covid-19.

BerthaWANG/AFP
BerthaWANG/AFP

Cerca de 11 hamsters da loja foram testados positivo e por precaução, 150 clientes do pet shop foram colocados em quarentena.

Todos os pequenos roedores de estimação da loja, mais os vendidos nas últimas semanas em Hong Kong, foram condenados à eutanásia.

Anton Novoderezhkin/Getty Image (27.jul.2021)

Ao todo, cerca de dois mil hamsters foram mortos.

Fuga em massa

Uma pesquisa da Câmara de Comércio dos EUA em Hong Kong, mostrou que 40% dos residentes americanos na cidade gostariam de ir embora. Quem pode, já está partindo, mas encontra muitos problemas para levar cães ou gatos.

Bertha WANG/AFP
Bertha WANG/AFP

A decisão faz parte da política de “tolerância zero” contra as infecções de Covid-19 gerou protestos. Foi lançada uma petição para pedir que essas execuções não ocorressem.

A Organização da Lei e Proteção Animal de Hong Kong lançou uma campanha para lembrar às pessoas que o governo não tem o direito de apreender seus animais de estimação e, portanto, elas devem resistir.

Pets nos jatinhos

Os custos são muito altos, porque os poucos aviões comerciais que ainda estão voando já estão todos totalmente carregados, mesmo nos porões.

PetHolidays/HK
PetHolidays/HK

Os estrangeiros estão alugando jatinhos particulares especiais para transportar seus animais de estimação, ao custo de 200.000 dólares de Hong Kong (aproximadamente R$ 140 mil). Com esse valor eles compra um bilhete duplo: para o dono e para o cachorro ou gato.

E, obviamente, os donos desses bichos não perdem ocasião para postar fotos da fuga nas redes sociais.

Fonte: exame

Adicionar comentário